CT Selfgym na Imprensa
Parceiro ByMeds

“PROGRAMA DE TREINAMENTO S.E.L.F (Supervised Exercise for Life and Fitness)”

CARDIOPATIAS

Durante anos o treinamento aeróbio foi aplicado e aceito como o único e melhor exercício para aqueles que apresentam doenças cardíacas. Em meados de 2000, os pesquisadores já aceitavam a musculação como uma “peça importante” na reabilitação, embora vinda sempre depois dos exercícios aeróbios, tudo verdade, até então!

No Centro de Treinamento SELF Gym, temos profissionais treinados para atendê-lo.

Faça-nos uma visita!

 

BIBLIOGRAFIA:

 

Xanthos PDGordon BAKingsley MI.: Implementing resistance training in the rehabilitation of coronary heart disease: A systematic review and meta-analysis; Int J Cardiol. 2017 Mar 1;230:493-508. doi: 10.1016/j.ijcard.2016.12.076. Epub 2016 Dec 23.

“PROGRAMA DE TREINAMENTO S.E.L.F (Supervised Exercise for Life and Fitness)”

DIABÉTICOS

Para os portadores desta comorbidade, a maior dificuldade é manter os níveis de “açúcar no sangue” em níveis ideais. Os tratamentos com medicações são, hoje, muito eficientes. No entanto, se o diabético realizar exercícios, terá, nesta ferramenta, um grande auxiliador nesta batalha. Exercícios em geral são muito benéficos, no entanto, as novas evidências mostram que, quanto maior a quantidade de músculos, menor a quantidade de açúcar circulante, pois os músculos acabam agindo como “esponja” para a glicose. Não podemos esquecer que o tecido que mais consome “açúcar” no corpo humano é o tecido muscular. Sendo assim, a prescrição adequada, com a realização do “destro” antes, durante (quando necessário) e após os treinamentos e a supervisão contínua são muito importantes. Os profissionais têm que estar atentos à possibilidade de haver intercorrências e nestas situações saber como proceder.

 

Na SELF Gym, temos profissionais treinados para atendê-lo.

Faça-nos uma visita!

 

FOTOS E VÍDEOS

 

BIBLIOGRAFIA:
Ishiguro HKodama SHorikawa CFujihara KHirose ASHirasawa RYachi YOhara NShimano HHanyu OSone H.; In Search of the Ideal Resistance Training Program to Improve Glycemic Control and its Indication for Patients with Type 2 Diabetes Mellitus: A Systematic Review and Meta-Analysis; Sports Med. 2016 Jan;46(1):67-77. doi: 10.1007/s40279-015-0379-7.

Hsieh PL, Tseng CH, Tseng YJ, Yang WS.; Resistance Training Improves Muscle Function and Cardiometabolic Risks But Not Quality of Life in Older People With Type 2 Diabetes Mellitus: A Randomized Controlled Trial; J Geriatr Phys Ther. 2016 Nov 23

“PROGRAMA DE TREINAMENTO S.E.L.F (Supervised Exercise for Life and Fitness)”

GESTANTES

Após a liberação médica, a mulher gestante deve fazer exercícios. As opções são vastas, no entanto, a escolha deve ser objetiva. Em função das diversas mudanças hormonais, mudança do centro de gravidade e aumento do peso corporal, a manutenção ou melhora da força muscular é mais recomendada.

A segurança articular e cardiovascular do treinamento que melhora a força muscular são os pontos mais importantes levando assim a recomendação, por parte dos médicos, para que se fortaleça. Mas, não se engane. O único treinamento que realmente se “encaixa” nesta descrição é a musculação (treinamento resistido) que deverá ser continuamente adaptada e supervisionada. Nós do Centro de Treinamento SELF Gym, temos uma equipe de profissionais formados e preparados para prescrição e supervisão de exercícios para gestantes.

Venha nos fazer uma visita

Fotos e vídeos

BIBLIOGRAFIA:
Nascimento SLGodoy ACSurita FGPinto e Silva JL.; Recommendations for physical exercise practice during pregnancy: a critical review, Rev Bras Ginecol Obstet. 2014 Sep;36(9):423-31. Epub 2014 Sep 8

Karolina petrov fieril, anna glantz e monika fagevik olsen; The efficacy of moderate-to-vigorous resistance exercise during pregnancy: a randomized controlled trial; 2015 Nordic Federation of Societies of Obstetrics and Gynecology, Acta Obstetricia et Gynecologica Scandinavica 94 (2015) 35–42

“PROGRAMA DE TREINAMENTO S.E.L.F (Supervised Exercise for Life and Fitness)”

IDOSOS

A chegada da idade é acompanhada por uma sucessão de “perdas”, dentre todas estas, a que mais debilita e traz a sensação de incapacidade e, com isso, a perda da “qualidade de vida” é a sarcopenia, doença está caracterizada pela perda acentuada da massa muscular que leva, gradativamente, a perda do equilíbrio, aumenta o cansaço físico aos pequenos esforços, dificuldades no sentar e levantar, caminhar, tomar banho e trocar suas roupas, aparecem junto a artrose, artrite, pressão alta, depressão, dores nas costas e etc.. Como se não bastasse, muitos acreditam que tudo isso seja consequência “da idade” e aceitam com naturalidade o problema, que com o tempo, só tende a se agravar. Centros de pesquisa no mundo todo e seus médicos tentam, a todo custo, criar métodos eficientes e seguros para a detecção desta doença em estágios iniciais, e que, infelizmente, não progrediram muito. Restando assim, a “prevenção” da perda da massa muscular o único e melhor “remédio”. O exercício mais importante para o idoso é aquele em que estimula o aumento da massa muscular, restando assim, dentre as várias possibilidades somente a musculação como principal “intervenção”.

No Centro de Treinamento SELF Gym, nossos professores estão altamente gabaritados e treinados para prescrição de supervisão de exercícios!

Venha nos fazer uma visita

FOTOS E VÍDEOS

BIBLIOGRAFIA:
Stoever KHeber AEichberg SBrixius K.; Influences of Resistance Training on Physical Function in Older, Obese Men and Women With Sarcopenia; J Geriatr Phys Ther. 2016 Nov 7 

Makanae Y, Fujita S.;Role of Exercise and Nutrition in the Prevention of Sarcopenia; J Nutr Sci Vitaminol (Tokyo). 2015;61 Suppl:S125-7. doi: 10.3177/jnsv.61.S125. 

O “PROGRAMA DE TREINAMENTO S.E.L.F (Supervised Exercise for Life and Fitness)”, que tem como meta trazer uma metodologia embasada totalmente em “EVIDÊNCIA CIENTÍFICA” para que possamos: avaliar, prescrever e acompanhar os reais objetivos e “ganhos” do cliente. Para que isso possa acontecer, temos que oferecer uma forma supervisionada e contínua de atendimento, e, quando necessário, realizar adaptações nos exercícios para que consigamos de forma sempre “EFICIENTE” e “SEGURA” alcançar os resultados esperados, com isso, conseguirmos adaptar, sempre, o programa ao cliente e não o cliente ao programa.

Equipe formada por médicos, Educadores físicos, fisioterapeutas e nutricionistas onde cerca de 90% tem no mínimo um curso de pós-graduação em exercício e saúde, se reúne pelo menos uma vez por mês para discussão de casos e leitura/avaliação de artigos constantemente publicados em revistas nacionais e internacionais.

Se estendermos nossa visão aos indivíduos portadores de comorbidades (doenças), estes dilemas se enroscam ainda mais. Mais dúvidas, mais improviso, mais preconceitos mais “desinformação” e como resultado, um cliente não bem atendido e, além, disso com sua doença não tratada ou se quer, acompanhada. Porquê? Por que ainda se acredita que QUALQUER exercício seja benéfico à saúde e aplica-se então, métodos oferecidos a atletas ou fisicamente ativos, deixando a “cara” da academia semelhante a um “parque de diversões” para adultos. Sabemos respeitar a vontade do cliente, desde que esta não o leve a um patamar de risco para lesões maior do que o patamar da segurança.

Os treinos onde a intensidade é medida pela rápida velocidade de execução, pouco tempo de recuperação, altos números de repetições e que acabam sendo realizados por horas, deixam implícito à ideia de que quanto mais aguentar, suportar, repetir, suar, melhor estará! Até pode ser verdade. Mas nada importante! Acreditem!

Estudar e avaliar artigos e criar uma abordagem totalmente contra a que se vende hoje demanda tempo, dedicação e coragem para falar.

Ter profissionais que estudem o assunto para criar uma visão realista e com isso ganhar coragem para falar, também demanda tempo, conhecimento, horas de estudos, treinamento, cursos e uma equipe de suporte (a nossa é a USP e o Hospital Alemão Oswaldo Cruz). Muitas vezes nos sentimos como os primeiros cientistas quando vieram ao mundo dizer: “...leite com manga não faz mau nenhum. Podem tomar!...” 

                           O “PROGRAMA DE TREINAMENTO S.E.L.F”, é a prescrição e orientação supervisionada de exercícios para o fortalecimento muscular, através de equipamentos de musculação ou pesos livres com metodologia embasada em evidência cientifica. Nossa maior preocupação é o “indivíduo”. As adaptações, mudanças de exercícios e reajustes de cargas são dependentes diretamente da condição física atual do cliente. Sempre levamos em conta as dores, cansaço, medicamentos em uso (continuamente ou não), fatores psicológicos, nível motivacional e nível de estresse. Avaliações semestrais de força, Consumo Máximo de Oxigênio indireto, flexibilidade e escala de dor são realizadas para sabermos se estamos ou não, alcançando os objetivos. As evoluções de cargas, escala de dor (quando necessário), pressão arterial, glicemia (para os diabéticos), temperatura corporal (pacientes em tratamento de câncer) são anotadas diariamente, proporcionando uma segurança ainda maior para adaptações diárias do treinamento evitando possíveis intercorrências e, ainda, se tornam indicadores mais precisos dos resultados alcançados. 

                        Este programa, em função de sua complexidade e da necessidade de constantes “ajustes” dos treinamentos, necessita de profissionais altamente gabaritados (Professores de Educação Física formados e registrados no CREF - Conselho Regional de Educação Física e pós-graduados em exercícios e doenças) e experientes (no mínimo dois anos de musculação). Estes profissionais passam por treinamento anual de BLS (Basic Life Support) e reuniões mensais para leitura de artigos e discussões de casos. Precisam apresentar no mínimo três cursos por ano de assuntos relacionados às necessidades do Programa S.E.L.F..

Parceiros:

Facebook